Filhos que interferem na vida dos pais.

O que normalmente ouvimos dizer é que os pais interferem na vida dos filhos. Isso é algo natural, pois os pais se preocupam e querem que seus filhos andem por bons caminhos e ao ver que algo está em desconformidade ao habitual, é perfeitamente compreensível a interferência dos mesmos.

Apesar que posso aqui testemunhar como experiência própria que pouco adianta, visto que os jovens se acham donos da verdade, dotados de muito conhecimento e sabedoria. Infelizmente, as vezes, precisam provar de suas decisões e fazer coisas erradas para que aprendam com isso, indo por um caminho contrário ao que os pais orientam. Na verdade os pais só desejam o melhor a seus filhos, apesar deles não entenderem isso.

filhos

O que quero realmente salientar neste artigo é em relação aos filhos que se acham donos do destinos dos pais. Estas questões ocorrem quando os pais se separam e principalmente quando um dos pais falece.

filhos e pais

Quando ocorre separações os filhos sofrem com isso, mas havendo harmonia entre as partes, os filhos podem estar com frequência com um e com o outro, vindo a se acostumarem com a situação. No caso de falecimento, é retirado à força o convívio de uma das partes, fazendo com que os filhos se voltem para o que restou, achando-se por vezes, donos ou pior, querendo decidir o destino do que ficou no convívio.

O fato é que uma pessoa ao ficar viúva, tem o direito de recomeçar a vida, reconstituir novamente um matrimônio, uma família nova pode ser refeita e evidente que ninguém, que nenhum filho será deixado de lado, jamais será esquecido. O fato relevante é que os filhos, por já terem perdido um dos pais, ficam apreensivos em ter que perder a outra parte em função de uma nova relação.

Esse fato é o que mais atormenta e passa a ser impeditivo aos filhos em aceitarem uma nova relação de seus pais. Cada família deve tratar destes assuntos com sabedoria. Por mais que seja doloroso aos filhos todos tem o direito de serem felizes e lutarem em busca desta tão sonhada felicidade.

Os mais velhos, porém mais experientes devem lembrar aos filhos que eles também querem ter o direito a uma vida, a decidir sobre ela, lógico que deve sim sempre haver diálogo, seja em relação a decisões de um jovem ou um bom diálogo quando uma pessoa de meia idade também deseja recomeçar sua vida, afinal todos nós temos necessidades e é muito melhor, a meu ver, conviver com uma boa companhia do que viver anos em solidão.

Se você estiver interferindo na vida de seus pais, lembre-se que um dia você poderá estar na mesma situação e irá se lembrar que agiu de forma egoísta em relação a seu familiar, lamentando provavelmente pela sua atitude. O importante é deixar que cada um resolva sua vida, mesmo que pareça óbvio que não seja o melhor caminho, mas cada um deve traçar sua trajetória com erros e acertos em busca da felicidade.

Leia também: http://descobriratraicao.com.br/falsos-perfis/

1 comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *